Surtos Femininos

Já viveu isto? Tá tudo muito bem até que  de repente você grita, estoura, traz à tona um rompante de sentimentos . Quando se da conta, surtou pela soma das circunstâncias externas e pela imensidade de sentimentos que moram aí dentro. É o seu interior falando da forma mais dramática possível e você tentando decifrar tanta informação.

 É como a perspectiva de um copo que transborda . Ora de nervosismo, ora de euforia. Tem sensibilidade, frustração , cobrança , emoção , todo aquele misto de sentimentos que te confundem mas que gritam...Preste atenção aqui.

Na rotina diária e corriqueira um mero detalhe que sai do previsto é a gota d'Água que faltava. Você cai em prantos . Quem olha de fora , tão pouco entende o que se passa por dentro e da forma mais singela possível questiona : É preciso tudo isso? O que foi que aconteceu?

Homens...Quando será que vão entender que para nós mulheres , todo dia é único. 

Cada oscilação  hormonal combinada aos fatores externos ( da vida de cada uma )  é motivo o bastante para um choro inconsolável de cansaço, insatisfação, sensibilidade, contrariedade...  talvez até alegria. 

Mulheres: Imperfeitas e humanas. Sobrecarregadas e corajosas. Pressionadas e multifacetada ( sempre!). Carregamos o mundo nas costas, acumulamos funções , vamos até o extremo limite e quase nunca desistimos.

Tenham sempre em mente que  é saudável surtar de vez em quando!  Salvo as que tacam coisas pela casa ( ou nos outros!) um surto é até feminino. Traz à tona a sensibilidade de um sexo sonhador ( nada frágil!)  que quer a todo momento dar o melhor de si pra vida...o melhor de si pro mundo.

Meu marido chama surto de TPM. Eu chamo de liberdade da mulher que tem voz. Não limito nossos sentimentos ao calendário mensal feminino ( posso precisar desabafar em outros dias do mês ) .Esse ato de extravasar vai muito além da TPM. 

É aquele choro no banho quente do meio da semana , é aquele ataque voraz batendo um bolo de chocolate as duas da manhã, é aquela loucura de fazer uma faxina no domingo ou um brigadeiro no meio da tarde . Cada uma extravasa como pode ! Tem quem grite, tem quem coma, tem até quem malhe!

Na dúvida, surte, desabafe, se permita. Mal, eu garanto, não fará.

Taynara Prado - Rio de Janeiro - 2016 - Todos os direitos reservados no EDA - Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.