Chora que passa

Você provavelmente já deve ter ouvido esta frase: Chora que passa.

Quando a lágrima cai, dificilmente a gente aceita que de fato, tudo passa.

No momento a dor é intensa, a frustração traz tristeza, o desacordo gera saudade.

A solidão e a traição é infinita, dilacerante, perturbadora, mas sim, ela passa.

O mais engraçado de ouvir alguém dizer chora que passa, é que a gente se revolta, não aceita as palavras do outro.

Se sente incompreendida, julga o conselheiro incapaz de entender o tamanho do nosso sofrimento. O tamanho do nosso amor.

É choro que não acaba, sufocamento que não cabe no peito e inconformismo com o que parece óbvio...

O fim.

Fim de um relacionamento, Fim de um ciclo de trabalho, Fim de uma amizade, Fim de uma vida.

O conselho mais valioso da vida aliás é que realmente tudo passa.

Banal ou não, de extrema dor ou sutil tristeza. Sim, de fato, passa.

Até lá, deixe que a gente chore...

Ofereça um ombro amigo, um colo providencial, na certeza de que com ou sem clichês, uma hora vai passar.

Por ora o que nos resta é o desabafo. 

Esse sim, nunca sai totalmente de cena.

Taynara Prado - Rio de Janeiro - 2016 - Todos os direitos reservados no EDA - Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.