De repente

 

De repente os anos passam

A vida muda

Eu me descubro

Me reinvento

Dou tempo ao tempo

 

De repente a vida passa

Você não se reconhece

E por vezes não floresce

Já não somos mais os mesmos

 

De repente não dá tempo

Amargura, sofrimento

Só você tão desatento

Não ouviu o meu silêncio

 

Já é tarde pra nós dois

 

Taynara Prado - Rio de Janeiro - 2016 - Todos os direitos reservados no EDA - Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.